As colunas da Sé

No marco zero de São Paulo tem pilares desde os subsolos, ocupados por uma estação do Metrô na qual grandes colunas circulares sustentam as plataformas e casais imersos em seus encontros e despedidas apaixonados.

Lá em cima, a Praça da Sé está iluminada por lâmpadas sustentadas em grandes colunas de ferro preto. Nas suas bases as colunas têm portas por onde se acendiam os lampiões a gás e antes deles provavelmente outros combustíveis eram abrigados.

Essas imponentes colunas nos remetem à uma época na qual a elas cabia abrigar os casais enamorados. Quanta saudade devem sentir desses dias mais românticos. Hoje os casais levam calor ao frio concreto do subsolo, abandonaram as seculares colunas negras que agora abrigam mendigos pelas madrugadas ou servir de mictório, no Centro decrépito.